Portal JNP: O Seu Portal de Informação

Carnaval 2019: veja dicas para evitar roubo de celular, furtos e golpe da troca de cartão

G1 consultou especialistas que listaram recomendações para curtir a folia de forma segura.

Opinião // Artigos
Publicada em 28/02/2019 às 09:59:16

 carnaval está chegando e, para aproveitar a festa sem imprevistos desagradáveis, não bastam roupas leves, calçados confortáveis e protetor solar. O G1, então, reuniu dicas básicas de especialistas em segurança para o folião se prevenir de furtos, roubos e outros golpes.

Somente no pré-carnaval de São Paulo, foram registrados 600 crimes – a maioria de furtos de celular.

 

Carnaval é feriado? Nem sempre; veja onde é

 

O antropólogo e capitão veterano do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro Paulo Storani alerta que os foliões devem assumir os riscos. "Então, nós recomendamos que as pessoas procurem saber o endereço dos hospitais e delegacias mais próximos ao local do evento de que participará", afirmou ele em entrevista ao G1 por e-mail.

"Se afaste de brigas e, se houver disparos de arma de fogo, procure se abrigar atrás de postes, eixos de rodas de carros ou qualquer outro anteparo. Se abaixar ou deitar no chão nessas condições torna-se perigoso, em razão da quantidade de pessoas em deslocamento. No caso de roubo ou furto de celulares e cartões de crédito, procure a delegacia da área e registre a ocorrência.”

Já o coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo Marco de Jesus as pessoas devem estar cientes de que "as folias carnavalescas são eventos que reúnem muitas pessoas de todas as índoles".

"Portanto, se o folião está ali para se divertir, evite ostentar algo que chame a atenção de bandidos, como joias, celulares, correntes e anéis. Procure ir acompanhado, e vale lembrar que o uso de substância psicotrópicas e etílicas comprometem a razão e deixam [as pessoas] mais vulneráveis a se tornarem vítimas."

Dicas comuns são: quanto menos objetos levar, melhor (isso vale, sobretudo, para celular); deixe cartões de débito e crédito em casa; procure utilizar apenas quantias em dinheiro; e, por mais que seja desagradável comparecer à delegacia, não deixe de fazer boletim de ocorrência – em casos de furto, dê preferência ao boletim de ocorrência virtual.

 

 

Veja dicas para evitar ter o celular roubado:

 

Se puder, não leve o celular.

Por mais que comprometa a qualidade das selfies, é preferível deixar o celular mais caro em casa e levar para o bloco um aparelho antigo ou mais simples, que não desperte a cobiça do ladrão.

Se você só tem o celular caro, o ideal é não levar ou evitar usá-lo em público – mesmo em local aparentemente seguro, como o metrô. Esse tipo de aparelho motiva ladrões em todo lugar.

Cuidado com esbarrões e empurrões. Essa é uma das formas que os ladrões usam para agir.

Evitar ao máximo ficar com o telefone na mão no meio de aglomerações ou em calçadas muito movimentadas.

Não deixar o celular no bolso de trás da calça. Aproveite a volta das pochetes ou use uma doleira por dentro da roupa. Também vale um bolso ou bolsa mais seguros, com zíper, por exemplo. Todos sempre virados para a frente.

Os criminosos focam em quem dá bobeira no meio do bloco. Então, procure um lugar mais seguro para manusear o celular – encoste numa parede, entre numa loja, numa banca de revista ou pare perto da polícia.

Também preste atenção ao redor, porque as quadrilhas observam a vítima e descobrem, antes do furto, até a senha de desbloqueio do aparelho.

Evitar andar sozinho, ruas desertas, ônibus ou vagões de trem vazios.

Em bares, guarde o celular com você quando estiver bebendo e não o deixe em cima da mesa.

 

Em caso de furto, faça o boletim de ocorrência o quanto antes.

 

 

Golpe da troca de cartão

 

 

Outro golpe comum é a troca de cartão. No início de fevereiro, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) disponibilizou em seu site uma série de dicas. "Quadrilhas aproveitam as aglomerações e as distrações das pessoas nos eventos ao ar livre para aplicar o golpe", diz a nota.

A descrição é a seguinte: "o golpista (...) entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão. Ele se aproveita de um momento de distração do comprador ou usa algum truque e desvia sua atenção, para que a pessoa insira, por engano, a senha no campo destinado ao valor da compra, permitindo que o bandido tenha acesso a essa informação. Ainda aproveitando a falta de atenção do comprador, ele troca o cartão e devolve um similar, muitas vezes do mesmo banco. A troca só é percebida muito tempo depois, em uma nova tentativa de usar o plástico".

 

 

Veja, abaixo, dicas de segurança bancária da Febraban

 

Nunca empreste ou entregue o seu cartão a ninguém e nunca o perca de vista. Pode haver a troca do cartão sem que você perceba.

Nunca guarde a senha junto com o cartão. Isso reduz o risco em casos de perda ou roubo;

Em caso de roubo, perda ou extravio do seu cartão, ligue imediatamente à Central de Atendimento do seu banco e solicite o cancelamento do cartão. Em caso de roubo, registre um B.O. em uma delegacia mais próxima,

Se isso ocorrer esbarrões, verifique se o cartão que está em seu poder é realmente o seu. Em caso negativo, ligue imediatamente para o banco e solicite o cancelamento.

Ao efetuar pagamentos com cartão, não deixe que ele fique longe do seu controle e tome cuidado para que ninguém o observe digitando a senha.

Solicite sempre a via do comprovante de venda e confira o valor impresso da compra.

Cadastre-se para receber avisos por SMS ou e-mail a cada transação realizada com seu cartão, aumentando, assim, a chance de identificar uma transação fraudulenta.

Nenhum banco envia alguém até a sua residência para retirar um cartão de débito ou crédito.

Quando for destruir um cartão, corte o chip ao meio. Mesmo com o plástico cortado, é possível fazer transações se o chip estiver intacto.

No mesmo alerta da Febraban, o diretor da comissão de Prevenção a Frandes da entidade, Adriano Volpini, recomenda: "Fique sempre atento ao seu cartão e confira a devolução. Veja se os números da sua senha estão aparecendo na tela quando você a digita. Isso não pode acontecer. Lembre-se que o campo de senha mostra apenas asteriscos".

 

 

Em caso de assédio sexual

 

 

Além de se prevenir de golpes, as mulheres também devem ficar atentas aos casos de violência e assédio sexual que podem acontecer durante o carnaval.

Em casos como este, o primeiro passo é procurar a Delegacia da Mulher ou posto policial mais próximo.

Outra forma fazer uma denúncia é através do número 180, que é um canal disponibilizado pela Secretaria Nacional de Políticas direcionado às mulheres que queiram denunciar violência, reclamar sobre serviços de rede de atendimento à mulher ou pedir orientação.

 

 

Dicas da PM de SP

 

 

Em 2016, a Polícia Militar de São Paulo divulgou cartilhas com orientações de segurança.

Dentre as dicas, estão:

Mantenha seus objetos à frente de seu corpo e fique atento às pessoas que estejam ao seu redor.

Mantenha especial atenção com crianças. Uma boa alternativa é identificá-las com etiquetas - Marque pontos para reencontros caso haja separações no grupo.

Tenha dinheiro separado para pequenas despesas.

 

 

Delegacias virtuais para registro de furto de celular e documentos:

 

 

Bahia: https://www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br/

Minas Gerais: https://delegaciavirtual.sids.mg.gov.br/sxgn/

Pernambuco: http://www.sds.pe.gov.br/ - No menu Serviços >> Delegacia pela Internet

Rio de Janeiro: https://dedic.pcivil.rj.gov.br/

São Paulo: http://www.ssp.sp.gov.br/nbo/

 

 

Edição: André Santos

Fonte: G1

  •  

 

 

 

Noticias Relacionadas