Portal JNP: O Seu Portal de Informação

Remo domina, esbarra no goleiro do Ypiranga-RS e fica no empate no Mangueirão

O Remo teve posse de bola, mas acabou não conseguindo transformar em gols as oportunidades

Esportes // Futebol
Publicada em 21/05/2019 às 11:32:01

 

 

O Remo ficou no 0 a 0 com o Ypiranga-RS, na noite desta segunda-feira, no Mangueirão. Mesmo dominando a partida, o time azulino desperdiçou muitas oportunidades e ainda parou nas boas defesas do goleiro Deivity. Já o goleiro Vinícius pouco fez na partida, já que o Ypiranga ficou atrás em quase toda a partida. 

O empate sem gols ainda fez o Remo desperdiçar a chance de ser líder isolado da Série C. Mesmo assim, o Leão se mantém no G4 do grupo B. Está no terceiro lugar, com 8 pontos. O próximo jogo será contra o Atlético-AC, às 16 horas de domingo (26), no Mangueirão, pela quinta rodada da competição. 

Já o Ypiranga ocupa a 5ª posição, com 5 pontos. O próximo compromisso do time gaúcho será contra Tombense-MG, no domingo, às 15h30, no Colosso da Lagoa.

 

DOMÍNIO AZULINO

O Remo dominou o jogo no primeiro tempo. Só não marcou porque faltou melhorar a finalização. Foram seis finalizações, duas com perigo. O Ypiranga ficou atrás e esperava para contra atacar. Já o Remo tentava acesso pelas laterais, em especial pelo lado esquerdo. 

Logo no primeiro minuto de jogo, Yuri recebeu na entrada da área e mandou para Carlos Alberto. O meia chutou e bola passou perto do gol.

Aos 30 minutos, quase abriu o placar no Mangueirão. A jogada começou com Marcão. Ele deu o passe para Gustavo Ramos, que foi ao fundo e cruzou rasteiro para Emerson Carioca. O atacante ficou na cara do gol, mas isolou.

Aos 39 minutos, o Remo saiu pela direita, cruzou e o goleiro afastou no soco. A bola sobrou para Ramires, que chutou para o gol, mas Wesley cortou de cabeça para salvar o Canarinho. 

ÁRBITRO PASSA MAL 

Ainda no primeiro tempo, o árbitro Lucas Belotto passou mal e vomitou em campo. No início da partida, o árbitro já tinha jogado água na nuca para refrescar. Lucas Belotto recebeu atendimento médico e precisou sair do jogo. O paraense Wasley do Couto Leão assumiu a arbitragem com 40 minutos de partida. 

SEGUNDO TEMPO 

O Remo voltou para a segunda etapa com a mesma ofensividade. Mais uma vez teve posse de bola e muitas chances. Só que parou na defesa do goleiro e dos zagueiros do Ypiranga.

Aos 2 minutos, Emerson Carioca arrancou pelo meio, saiu de dois e tocou em Gustavo, que esticou para Carlos Alberto de primeira. O meia deu uma cavadinha, mas o zagueiro do Ypiranga tirou em cima da linha. Depois, o Remo teve chance com Douglas Packer. Ele chutou de longa distância e mandou no ângulo, mas Deivity espalmou. 

Aliás, o goleiro do Ypiranga seria o responsável para o Remo não marcar na partida. Foram muitas as tentativas do Remo que pararam nas boas defesas de Deivity. Em uma delas, Emerson Carioca cabeceou para o gol e o goleiro conseguiu espalmar. 

SUBTITUIÇÕES COM ESTREIA 

O atacante Danilo Bala estreou com a camisa azulina. Michel que saiu para a entrada do jogador. A outra substituição do Remo só veio aos 35 minutos do segundo tempo. A torcida pedia Alex Sandro. Foi ele que entrou no lugar de Douglas Packer. 

O Remo ficou bem mais ofensivo na tentativa de fazer o gol, diante de muitas oportunidades. A última substituição do Remo foi de Ronaell por Daniel Vançan. 

O Ypiranga também mudou para tentar furar o bloqueio do Remo. Sai Reinaldo para entrada de Fidélis. Depois, Wesley sai para entrada de João Victor e Paulinho sai para entrada de Marco Antonio. 

NÃO TEVE JEITO 

O Remo acabou ficando no 0 a 0 e vai ter que buscar os três pontos na próxima partida da Série C, que mais uma vez será no Mangueirão. 

FICHA TÉCNICA
REMO X YPIRANGA-RS
4ª RODADA DA SÉRIE C

Local: Mangueirão - Belém (PA)
Árbitro: Lucas Canetoo Bellote (SP)
Assistentes: Alberto Poletto Masseira (SP) e Fábio Rogério Baesteiro (SP)

Cartão Amarelo: Henrique Ávila, Quirino, Fábio, Fidélis

Público: 15.084 pagantes e 17.849 presentes

Renda: R$ 331.880,00

Remo - Vinícius; Michel (Danilo Bala), Rafael Jansen, Marcão e Ronaell (Daniel Vançan); Ramires, Yuri, Douglas Packer (Alex Sandro) e Carlos Alberto; Gustavo Ramos e Emerson Carioca. 
Técnico: Márcio Fernandes 

Ypiranga - Deivity; Wesley (João Victor), Renato, Marcão e Henrique Avila; Wagner, Fábio, Reinaldo (Fidélis), Paulinho (Marco Antonio); Jackson e Quirino
Técnico: Fabiano Daitx

 

Edição: Rafael Cruz

Fonte: O Liberal

Noticias Relacionadas